Os delírios do Progressive House

No próximo sábado acontece a DELÍRIO, a festa mais que especial do blog. A DELÍRIO tem como objetivo fazer com que nossos sentidos sejam colocados a prova, através das batidas da música, aroma do ambiente e algumas surpresas a mais.

A noite é dominada pelo Progressive House, uma vertente do House Music, a atmosfera do Progressive é melancólica e mais emocional, com mudanças que acontecem aos poucos. É como se a música fosse crescendo, em escalas, ganhando mais energia e força, por isso do seu nome – progressivo.

tumblr_mgo5bm9yEj1qlx9qyo1_500

O estilo apareceu no início da década de 1990, no Reino Unido, assemelhando-se ao electro house e ao trance. O nome progressive foi criado pelo editor da Mixmag, Dom Phillips, sendo que o primeiro som que se define como progressive é a música Not Forgotten. Este marco é o primeiro single do Leftfield, um duo britânico formado pelos DJs e produtores Paul Daley e Neil Barnes. A dupla foi pioneira também em unir o house music ao dub e ao reggae, posteriormente o trabalho deles se focou no electro, dub e techno.

Outro artista que foi responsável por alavancar o retorno do progressive house foi o alemão Timo Maas, com o single Dooms Night e outros mais hits. Os conhecedores desta vertente do house afirmam que o progressive é um som interessante porque é de difícil definição, tornando quase impossível sua rotulação. A questão técnica, como tipo de batida ou velocidade de BPM, também não é fácil conceituar. O ponto positivo é que, devido a isso, volta e meia um DJ está tocando uma música de progressive house.

Feche os olhos, sinta o cheiro de café, curta a brisa e confirme presença no evento que vai mexer com os seus sentidos!

 Um beijo e até o próximo DELÍRIO musical
Cleiton Marcondes

FACEBOOK: https://www.facebook.com/CleitonMarcondesx?fref=ts
TWITTER: https://twitter.com/porr4matt
INSTAGRAM: http://instagram.com/cleitonmarcondes

foto padrão - Cópia

Anúncios