Divo da semana – Sam Michael

Nós do Divo Cafeína estamos com uma novidade, a partir de hoje elegeremos nos finais de semanas um Divo que demonstra merecer o termo de Divo de alguma forma. Seja pela sua história, algum ato, fato ou personalidade! E este receberá, aqui, o prêmio simbólico “Xícara de Ouro“. Vamos ao primeiro Divo desta série de coluna: Sam Michael.

cc80vk2egk8ifbzy97p7iyu1v

A história é como um desses filmes em que Sandra Bullock interpreta a mãe, George Clooney o pai e um ator não muito famoso interpreta o personagem principal, sendo indicado ao Oscar em algumas várias categorias e arrancando lágrimas dos espectadores!

A história que iremos focar não têm haver com algo que vêm efetivamente de sua infância, uma história de vida e desventuras, mas que com força venceu, têm mais haver com um momento, uma decisão e a resposta do mundo a isso. Antes de tudo assista ao vídeo que conseguiu me comover e retrata tudo o que será falado aqui:

No último sábado (10), um jovem de 24 anos fez com que jornais, sites, revistas e blogs estampassem frases como: “O sábado foi histórico para a NFL. Pela primeira vez, um gay assumido vai atuar na principal organização de futebol americano do mundo” Uol Esportes, “O primeiro jogador assumidamente gay de futebol americano foi escolhido para atuar na maior liga do esporte do mundo.” O Globo, “Primeiro jogador de futebol americano assumidamente gay, atleta chorou copiosamente ao ser contratado” IG.

Assumido gay em fevereiro deste ano para uma entrevista longa da ESPN dos Estados Unidos, Michael Alan Sam Jr. ou – mais conhecido – Sam Michael, foi premiado como o defensor do ano pela Associated Press e nomeado para o All-American (melhores atletas dos EUA), além de ser o jogador mais cotado para o Draft (evento que recruta atletas universitários). E no sábado (10) recebeu a notícia por telefone, pelo próprio treinador dos Rams, Jeff Fisher, que estava dentro do time.

o-MICHAEL-SAM-facebook

Mas ter entrado para o time, apesar de ter sido a chave, ainda não foi o ponto auge. Ponto este que foi atingido quando Sam, entre um choro inesperado, comemorou a notícia dando um beijo em seu namorado, que esteve a todo o momento ao seu lado. A cena é linda, espontânea e passa longe de algo vulgar. É como se você naturalmente passasse a torcer por aquele cara, como se quisesse abraça-lo e dizer “você está fazendo certo!”.

homo

Além de ter sido bem recebido por alguns companheiros de time, o garoto foi parabenizado pela conquista pelo Presidente Barack Obama, afirmando também que tanto no esporte quanto nas empresas, gays e lésbicas “provam a cada dia que você deve ser julgado pelo que faz, não por quem você é”.

Então pela coragem, espontaneidade e excelente representação de um homem de verdade para os gays, Sam Michael recebe nossa primeira Xícara de Ouro. Parabéns, Divo!

Untitled-1

Um café de Ouro, para um Divo, por favor.
Guilherme Morais

 

Anúncios