Os números não mentem?

Desde 2012, após o fim da novela “Cheias de Charme”, que o horário global das 19h não goza de um sucesso estrondoso. Responsável por estrear os Filipe Miguez e Izabel de Oliveira como autores-titulares de novelas, “Cheias de Charme” foi um sucesso de público e crítica. Encantou os telespectadores ao contar a saga das sonhadoras Empreguetes (Leandra Leal, Taís Araújo e Isabelle Drummond) rumo ao estrelato, e inovou ao fundir TV e internet de forma promissora. O lançamento do clipe das Empreguetes aconteceu primeiro na internet, para depois aparecer na novela. Foi no capítulo do dia 19 de maio de 2012, um sábado, que a novela se encerrou para, em seguida, o vídeo ser disponibilizado no site oficial da novela. Naquele final de semana, os acessos da página chegaram a níveis estratosféricos, e consolidaram ideia de que, quando juntas, internet e TV podem caminhar felizes.

charme_0

Mas a estratégia, aprovada em “Cheias de Charme”, já tinha sido testada em outras ocasiões. Em 2010, a novela “Passione” trabalhou em conjunto com a web. Antes do lançamento da novela, depoimentos em vídeo dos personagens eram disponibilizados no site. Após o início, foi a vez de cenas extras serem colocadas na rede, complementando o conteúdo da produção. A iniciativa deu certo: por diversos meses, o site de “Passione” foi o mais acessado do antigo conglomerado Globo.com. No entanto, o sucesso do site não foi suficiente para alavancar a história, que só se desenrolou do meio para o fim. Os números de audiência de Passione patinaram – mesmo com o sucesso da internet – e a novela fechou com média de 35,1 pontos no Ibope. Até então, o menor da história.

Já que estamos falando de audiência, é bom relembrar os números de “Cheias de Charme”. A novela fechou com média de 30 pontos, aceitável para o horário, mas bem inferior a índices alcançados por novelas-sucesso como “Da Cor do Pecado” (2004), que fechou com 45 pontos. Tanto “Passione” quanto “Cheias de Charme” são bons exemplos de que os números estão mais furados do que nunca. Nos tempos em que a única distração da população era a TV, frequentemente se via os índices de audiência batendo casas astronômicas. Hoje, com a debandada das pessoas para outros meios, a TV se viu obrigada a reformular suas estratégias e abarcar outras mídias – como é o caso da internet e redes sociais. E tem feito isso com sucesso, vide os exemplos anteriores. Mas, justo no ponto que ainda exerce tanto peso e importância sobre crítica e faturamento – que são os índices de audiência, ainda não se propôs uma reforma. E fica assim: um ponto obsoleto nesse mar de modernidade.

A 25ª temporada de “Os Simpsons” (a melhor de todas, como está sendo anunciada) só vai estrear no dia 27 de abril. Mas, enquanto isso, a Fox está agradando os fãs da série exibindo, desde o dia 1º, os primeiros episódios de cada temporada, às 22h. A exibição vai até o dia 24, fechando o ciclo de aquecimento.

The-Simpsons-S25-520x300-quinta-temporada

A próxima novela de João Emanuel Carneiro (“A Favorita”, “Avenida Brasil”) só estreia no final de 2015, mas a nova vilã do autor já tem intérprete definida. Quem dará a vida à substituta de Flora e Carminha é Giovanna Antonelli. A atriz já viveu uma vilã de João Emanuel em “Da Cor do Pecado” (2004), mas promete voltar melhor, ops, pior do que nunca.

atriz-giovanna-antonelli-1357746910

Após dois meses com o pé no freio, as coisas prometem esquentar a partir de hoje na novela “Em Família” (Globo, seg. à sab., 21h10). Depois de pesquisas terem chamado a novela de “insossa”, o autor Manoel Carlos tem reescrito cenas e apressado acontecimentos, como o escroto romance entre Luiza (Bruna Marquezine) e Laerte (Gabriel Braga Nunes). S.O.S.

Em_Familia3

Indicação do ~~~leitor~~~

“Adoro o ‘The Noite’ (SBT, seg. à sex., 0h), porque é um programa engraçado, que descontrai. Além disso, o Gentili é um apresentador fascinante, que consegue ser engraçado principalmente durante as entrevistas. Sem esquecer, é claro, das piadas que ele conta.”

Rubens Souza, 24, estudante de publicidade.

APLAUSOS para as estreias da Globo na linha de shows, semana passada. Foram todos impecáveis. “Tapas e Beijos” (ter., 22h20) veio engraçadíssimo, “Pé na Cova” (ter., 23h) surpreendente, “Profissão Repórter” (ter., 23h50) com  a qualidade de sempre, “A Grande Família” (qui., 22h20) com aquele sentimento de saudade, “Tá no Ar – A TV na TV” (qui., 23h50) ousado e divertido e “O Caçador” (sex., 23h) interessantíssimo.

TOMATES para o jornalista Lourival Santos, da Rede Massa aqui de Maringá, que foi preso ontem, durante a final do Campeonato Paranaense. O cara chamou o jogador do Londrina de macaco após o primeiro gol do time, contra o Maringá. Aí foi aquele rebuliço: a jornalista Monique Vilela, que ouviu a ofensa, denunciou Lourival, que (dizem) foi se esconder no vestiário do Maringá – sem sucesso. Acabou levado para a delegacia e demitido da Rede Massa.

Considerações finais…

A reprise de “Dancin’ Days” (1978) no Viva (seg. à sab., 0h) é, sem dúvida, um presentão para os telespectadores. Para os que já assistiram à novela, logo, viveram nos anos 1970, é uma ótima oportunidade de rever todo o retrato de uma época fascinante e que deixou saudades. Para os não viram, além de acompanhar o registro histórico que a novela traz, é uma grande chance de conhecer o trabalho de gente saudosa, como Mário Lago, Yara Amaral, Lauro Corona, José Lewgoy. Além, é claro, de matar as saudades das musas Sonia Braga e Lídia Brondi. Imperdível!

Agora, pode discordar de mim. Eu gosto.
Thiago Bulhões

Anúncios