Sou diva e não mereço ser estuprada

O grande viral do momento nas redes sociais, principalmente em sua raiz, Facebook, é por uma causa séria, e envolve todas as mulheres do país. O tema é estupro, e a luta é contra ele!

Tudo começou quando uma pesquisa feita pelo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) incomodou a diva, jornalista e iniciadora da causa, Nana Queiroz. A pesquisa  apontou que 65,1% dos brasileiros concordam, total ou parcialmente, que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas“.

{55c4df6f-6e40-4b3c-89fc-9d14c9107ce3}_não mereço

Hoje, ao rolar a timeline da rede social, é quase impossível não ver algo ou alguém apoiando ou comentando a iniciativa da jornalista. Junto, sátiras, brincadeiras e críticas são vistas quase no mesmo dinamismo. O movimento cresceu tão rapidamente, que em pouquíssimo tempo celebridades, como a Valesca Popozuda, por exemplo, estavam aderindo à causa!

1619194_709942219055959_1551198439_n

Essa experiência tem me feito pensar sobre essa violência que tem assombrado as pessoas há tanto tempo. Afinal, uma mulher de vestes ousadas, merece ser estuprada? Penso que sou contra qualquer tipo de violência, muito menos com quem é inocente. E uma mulher com roupas provocantes, usam essas roupas provocantes para atiçar o desejo masculino e se sentirem mais bonitas; isso acontece, é fato. Mais que isso, a mulher em si, necessita se sentir bonita, e o “ser sexy” está incluso, uma mulher que se sente sexy, está apta sexualmente, a atiçar o desejo mais ‘fetichento‘ de um homem, portanto, esta mulher será desejada. – E isso não é errado!

Qual mulher nunca usou/quis usar um batom vermelho vibrante, para se sentir com os lábios carnudos de Angelina Jolie? Ou usou/quis usar um decote bem ressaltado, para se sentir com os seios belos alá Halle Berry? Usou/quis usar uma saia/shorts/vestido mais curto, para se sentir com as pernas de Cláudia Raia? Ou, ainda, usou/quis usar uma roupa mais justa nos quadris para se sentir com a bunda de Beyoncé?

 A ação, a primeira vista, pode chocar e até chegar ao ‘vulgar‘, mas o intuito não é (não deveria generalizar, mas irei)! E mesmo se essas mulheres tivessem a vontade de parecer vulgar, elas não merecem ser estupradas. Assim como EU não mereço ser estuprado, assim como VOCÊ não merece ser estuprado, afinal, ninguém é melhor do que ninguém, e não cabe a nós definir quem merece o que. E, mais, violência que é o grande problema social, e não a vulgaridade das roupas, então: Por que praticar mais violência?

Estupro

Eu mereço mais um café, e não ser estuprado!
Guilherme Morais

Anúncios