ROBYN SEM ARREPENDIMENTOS

Decidi falar de um álbum que não foi lançado recentemente, por motivos de: “Eu amo a dona desse álbum, Rihanna”. Sim, grito ao mundo e digo que sou um navy/fenty , por vezes poser, mas sou. Talvez eu esteja falando dela porque nunca comentei sobre essa linda por aqui e por favor, ela merece uma “reseinha”.

 RIR

Rihanna tem 7 anos de carreira, 7 álbuns, vendeu mais de 50 milhões de discos e recentemente, conseguiu se igualar a Michael Jackson por colocar 13 faixas no top da Billboard. Ela já começou bem, sendo agenciada por ninguém menos que Jay-z. De sete anos pra cá, em meio a inúmeras polêmicas, mudanças aconteceram e a garota de família pobre vinda da Ilha de Barbados, hoje, se tornou uma das maiores cantoras da atualidade e é ovacionada pelos fãs seja por seu jeito espontâneo, atrevido e livre de ser, ou seja por suas músicas. Não é porque eu sou fã dela vou dizer que ela é perfeita. Não, Rihanna não é perfeita. Sua voz não é como a de Adele, sua dança não é como de Beyoncé e nem suas performances não são tão trabalhadas como a de Lady Gaga, por exemplo. Porém é ela que tem um pouco de cada isso e que a faz uma das melhores artistas do pop atual.

Agora falemos de seu ultimo álbum, o Unapologetic.

Ela investiu pesado no Urban, muito bacana,mas algumas faixas deixam a desejar. O álbum tem MUITA qualidade, a maioria de suas música são ótimas, mas acho o disco meio perdido, que de uma faixa a outra troca drasticamente de ritmo. O legal mesmo, é que pelas músicas ela vai mostrando todos seus atos ou sentimentos, e mostrando que não está arrependida disso.

 unapologetic-rihanna-new-album

Houve participações, aliás, que foram ótimas agregações ao álbum, seria o caso de David Guetta e principalmente Mikky Ekko. Coisa que não aconteceu com Future e Chris Brown, esse último, consegue ainda estar na faixa mais polêmica do álbum, pois mesmo com tudo que aconteceu entre os dois, eles ainda se juntaram pra cantar juntos e principalmente pra falar que um é do outro e que ninguém tem nada a ver com isso (coisa que eu reprovo). E ai sim, vemos vestígios da Rihanna sem arrependimentos. Pode ser então, que esse seja o álbum mais sincero da cantora. Pensando nas faixas, foram desnecessárias ao álbum “Get Over With” e “Loveeeeeee Song”. Já as que são minhas favoritas e provavelmente de todos que ouvem o álbum são “Diamonds” “Stay” e “Right Now”.

Fico aqui com a percepção de que Unapologetic não é melhor álbum da carreira de Rihanna, muito menos o pior. Este sétimo álbum serviu mais para estabilizar a diva na pop Urban, que é onde ela se dá melhor e parece ser o que ela mais gosta de fazer (vide “Rater R” e “Talk That Talk”). Apenas uma coisa me deixa triste, é pensar que com ótimas músicas que tinha, Rihanna deixou de lado a divulgação do álbum e dos singles dele. Me defino como um “Fenty Bolado”.

Café e Pop na minha xícara, por favor. Três beijos.
Marcos Paulo. 

Anúncios