BRITNEY NÃO SENDO BRITNEY

Britney sempre será Britney, isso é fato. Mas agora precisamos falar que ela mudou bastante hein!? Acha que não? Ouça o novo álbum da cantora, “Britney Jean”, que foi lançado ontem, 3 de dezembro. O disco já tinha vazado há muito tempo, os fãs estavam alvoroçados e eu, confesso que estava meio ZzZZzZzzZz. Sinceramente não tinha nem dado bola ao álbum por conta  dos snippets de cada uma das músicas que estavam circulando na internet. Mas enfim, parei o “Artpop” e o “This is…Icona Pop” e escutei o álbum todo, e até agora não sei dizer se gostei ou não.

britney-jean-album-cover-britney-spears-35920943-960-951-1385498535

Realmente não parece a Britney de “Oops! I Did It Again” (2000), muito menos a de “Blackout” (2007) e nem chega perto da Brit de “Circus” (2008). E sabe por que? O que me parece, é que as baladinhas estão mais evidentes que as músicas mais farofentas que eram marcas da cantora. Mas não se engane, nunca essas baladinhas chegarão aos pés de “Everytime”, o que é uma pena, porque sonho com a versão “Everytime 2.0”.

O álbum aliás, já atingiu o primeiro lugar em vários países pelo mundo. E é  como eu disse, Britney sempre é Britney. Bombar em vendas é coisa que já é normal pra ela. Depois de tanta coisa que ela passou e até pelo fato dela estar mais responsável, principalmente quanto à família, a fofa até anunciou que esse seria o álbum mais pessoal de sua carreira. E isso até explica o nome do disco: “Jean” é seu sobrenome. E ah, é importante ressaltar que Britney participou co-compôs todas as faixas presentes no álbum. E que ela até fez música em família! Sua irmã Jamie Lynn, canta junto com a Diva em “Chillin’ With You”.

Agora vamos às músicas: parece até que houve uma divisão certa entre baladinhas e as faixas farofentas. Tiveram as músicas mais calmas, sem grandes batidas eletrônicas, e ATENÇÃO!!! sem o uso tão exagerado de auto tune, são umas das mais legais do álbum. Vide “Alien”, “Passenger” e “Perfume”.  Mas não nos esquecemos das farofas, por favor. “Work Bitch” com total merecimento, já tocou muito nas baladas pelo mundo e está na hora de ser substituída talvez por “Body Ache”. Mas num contexto total, fiquei bem dividido, e pra mim, as mais legais do álbum, são mesmo os dois primeiros singles: “Work Bitch” e “Perfume”. Mas o disco em si, decepciona.

Mas ainda continuo dizendo: “Britney é sempre Britney”, porém confesso que essa imagem meio que me representa:

we cant sit

E aqui deixo minha saudade eterna:

Café e Pop na minha xícara, por favor. Três beijos.
Marcos Paulo

Anúncios