Show da Não Poderosa Olla

Prepara que agora é hora de falar da cantora de funk (quase pop) que conquistou o Brasil todo com o seu pegajoso, porém dançante single, Anitta.

A cantora estourou ao lançar sua música nomeada de Show das Poderosas e acabou virando celebridade, mesmo as outras músicas de seu álbum não terem tido muita aceitação, e estampando capa de revistas sendo sinônimo de diva brasileira, quase uma Britney Spears do Brasil – devido a voz irritante, letra sem conteúdo, porém música apaixonante.

Agora a diva estrela a propaganda de camisinhas Olla, criada pela Woody Comunicação e produzida pela Paranoid. Nela o seu single foi utilizado para embalar o assunto abordado. Tendo como público alvo os jovens a escolha da música é bem interessante, mas nada surpreendente. Como tema “Viva a Pegação” a propaganda faz uma brincadeira com a letra da música relacionada ao produto, Anitta preparou quase uma paródia, substituindo a palavra “show” por “Olla” – entre outras.

De acordo com a Diretora de Marketing da marca, Daniella Brilha, a cantora foi escolhida para estrelar o filme por dialogar bem com o público jovem atual. “Anitta trata a sexualidade de forma natural e é muito espontânea. Essa linguagem é uma maneira eficaz de se aproximar do público e destacar a importância do sexo seguro, sem ser algo chato. Essa conexão é crível – uma forma moderna de tratar o tema, o que colabora para a utilização do preservativo como prevenção”, explica.

A cantora diz se sentir honrada por ter sido convidada para participar da campanha e poder conscientizar os jovens.

Dê um gole no café e assista ao vídeo: Olla Poderosa – Anitta

Porém a amadinha das pistas de danças e desejo dos cuecas de plantão deixou a desejar. Em uma propaganda sem graça, rápida e bem clichê a Olla colocou Anitta para cantar e aparecer em cenas nenhum pouco parecidas com a imagem que a funkeira tem tentado passar (sexy). Não, Anitta não foi sexy e quem dirá diva, e o roteiro da propaganda foi fraco! Motivo? Tentar conscientizar pessoas (em especial os jovens), no século XXI com algo tão comercial!? Acho que não.

Sobre a música? Apesar da música estar na boca da população a troca de uma palavra pela outra, fazendo uma “semiparódia” não rolou, além de não ficar agradavelmente auditiva a expectativa pela música original (intuitivamente) é logo decepcionada pela alterada.

BA2AE44AF5A52F72A32A87F8A8617_h498_w598_m2_q90_cPJexhrbj

Quem sabe em uma próxima, né Anitta?

– Que fique claro que o nome do post remete à propaganda feita pela marca e não à qualidade do produto! –

Um case e um café, por favor. Beijos com cafeína,
Guilherme Morais

Anúncios