Adaptação Às Massas

O que inicialmente usavam-se músicas conhecidas em formato de paródia com intuito de vender um produto, ou então algumas músicas mais clássicas com imagens adaptadas a elas, com destaque às do “rei” Roberto Carlos hoje vão mais além. É perceptível um novo estilo de propaganda que está sendo veiculado com bastante frequência recentemente, que são vídeos ou músicas aderidos pelo público utilizados (sem alterações) para vender um determinado produto, ou promover uma determinada marca.

O planejamento acontece a partir de uma modinha que surge na Internet e se espalha pelo gosto popular, com pessoas imitando e fazendo vídeos parecidos almejando estar sintonizado com os acontecimentos do mundo – pena que esta sintonização seja feita de uma maneira desnecessária, já que o que essas modinhas surgidas na Internet muitas vezes nada têm a acrescentar na vida de um indivíduo e acaba, por muitas vezes, desvalorizando um trabalho de um bom profissional que leva meses para preparar algo que realmente tenha uma carga de conhecimento a oferecer.

Podemos ter como exemplo a propaganda do novo Mercedes Classe A que, muito criativamente, usou a precária música Leke Leke para construir uma peça publicitária; a produção é inexoravelmente bem feita em conjunto à música torna-se inesperada e engraçada ao mesmo tempo.

Outros que foram rápidos e espertos foram o pessoal da FIAT, que perceberam a dimensão que o grupo Portas dos Fundos estava conquistando e logo trataram de garantir uma propaganda por eles:

E a mais recente, usada pela C&A para a propaganda de dia das mães usando a música Ela é TOP:

Com destaque especial às, também, atuais propagandas da Internet 4G da Claro, que pegou vídeos com altas visualizações na rede e utilizaram para promover seu 4G com uma série de peças!

Essa nova geração de propaganda é original e uma espécie de adaptação das antigas paródias (coisa que eu não gosto), mas que está dando certo. Me faz pensar que a sociedade está tão ‘globalizadamente’ crítica que os profissionais estão tendo que adaptar seus materiais a escolha das massas e não ao contrário, que as massas aderiam ao conteúdo das propagandas transmitidas como algo para suas vidas (como jargões e pensamentos), o problema maior é essa criticidade precária que o ser humano tem apresentado!

O que nos faz entrar no assunto de que a Internet talvez seja o novo meio de sucesso, seja ele qual for. Mas isso é assunto para outro post…

FIAT_Frame_LIDER_DE_TORCIDABeijos pura cafeína.
Guilherme Morais

Anúncios